imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

ASSOCIAÇÃO ENTRE PERTURBAÇÕES DE SONO E CO-MORBILIDADES PEDOPSIQUIÁTRICAS NA ADOLESCÊNCIA

ASSOCIATION BETWEEN SLEEP DISORDERS AND PSYCHIATRY MORBIDITIES AMOUNG ADOLESCENTS

Cátia Milheiro, Paula Vilariça.

Clínica da Juventude, Área de Pedopsiquiatria, Hospital de Dona Estefânia, Centro Hospitalar Lisboa Central, E.P.E

 - XX Encontro da Adolescência do Núcleo de Estudos de Suicídio, Lisboa, 16/11/12 (Apresentação oral).

Introdução: Os problemas de sono em adolescentes são uma causa frequente de morbilidade, subvalorizada pelos próprios e seus cuidadores e pelos profissionais de saúde. Frequentemente representam alterações transitórias do desenvolvimento, mas podem ser uma perturbação primária do sono ou estar associados a psicopatologia. A avaliação do sono em adolescentes está pouco sistematizada, não existindo instrumentos validados para caracterização do sono na população adolescente portuguesa.

Objetivos: Determinar a prevalência das perturbações de sono numa população de adolescentes da consulta externa de pedopsiquiatria e a sua associação com co-morbilidades pedopsiquiátricas; comparar a perceção dos problemas de sono dos pais e a dos adolescentes.

Métodos: Revisão da literatura e seleção de questionários de sono adequados para a população adolescente, de auto-preenchimento e de preenchimento pelos pais. Aplicação dos instrumentos numa amostra clínica da consulta de Pedopsiquiatria do Hospital D. Estefânia. Consulta dos processos clínicos para caracterização dos diagnósticos psiquiátricos. Tratamento estatístico (SPSS) que incluiu a análise descritiva dos dados e a análise da correlação entre variáveis com T-test, para um IC 95% e p<0,05.

Resultados: Na amostra (n=51), 32 indivíduos eram do sexo feminino, com idades compreendidas entre 12 e 19 anos (média= 14,9). Os diagnósticos psiquiátricos incluíam: depressão, doença bipolar, ansiedade, hiperatividade e défice de atenção (PHDA), perturbação obsessivo-compulsiva e perturbação do comportamento alimentar. Nos questionários aos pais, o score total de problemas de sono tinha significado clínico em 26 adolescentes. Nos questionários de auto-preenchimento 50 adolescentes referiam problemas de sono, moderados ou severos em 32 casos. 14 adolescentes utilizavam medicação para dormir. Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre a distribuição dos diagnósticos e os problemas de sono, ou entre estes e o sexo ou idade, à exceção da subescala referente aos movimentos do sono, onde foram encontradas diferenças estatisticamente significativas no grupo de doentes com PHDA.

Conclusões: Os questionários de auto-preenchimento revelaram uma maior prevalência de problemas de sono. As dificuldades ligeiras de sono não foram identificadas pelos pais. Os maiores problemas de sono estavam presentes nos adolescentes com pior funcionamento global, independentemente do diagnóstico psiquiátrico. A PHDA estava associada a maior prevalência de problemas de sono relacionados com movimentos noturnos.

Palavras-chave: sono, adolescência, co-morbilidades pedopsiquiátricas.
Key words: sleep disorders, adolescents, psychiatry morbidities.