imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

APRESENTAÇÕES CLÍNICAS EXTREMAS DE UMA MESMA PATOLOGIA

Susana Rocha1, Ana Cristina Ferreira2, José Pedro Vieira1, Rita Silva1, Eulália Calado1, Sílvia Sequeira2.


1 - Serviço de Neurologia, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar Lisboa Central, E.P.E.;
2 – Unidade de Doenças Metabólicas, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar Lisboa Central, E.P.E.

- Sala de Conferências do HDE, 8 de Maio de 2012 (Apresentação).

Apresentamos dois casos de deficiência da Sulfito Oxidase, doença rara de transmissão autossómica recessiva, que traduzem a grande variabilidade de manifestações clínicas desta situação.
O primeiro é um caso de apresentação clássica que surge no período neonatal com convulsões, dificuldades alimentares e hipotonia e, posteriormente, tetraparesia espástica e atraso do desenvolvimento psicomotor. A outra criança é diagnosticada aos ±5 anos de idade após episódios recorrentes de ataxia.
No primeiro caso a RMN-CE realizada aos 18 meses de idade mostrava atrofia cortico-subcortical generalizada e múltiplas lesões quísticas enquanto que a RMN-CE da segunda doente foi, inicialmente, considerada normal.
Ambos os doentes têm, em comum, luxação bilateral do cristalino e ausência de actividade da sulfito oxidase na cultura de fibroblastos.

Palavras-chave: défice de sulfito-oxidase, casos clínicos.