imagem top

2021

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 34

TUBOS EM EXCESSO COMO INDICADOR DE QUALIDADE – FASE PRÉ-ANÁLITICA

Nadine Rocha; Ana Barros; Carlos Flores

Serviço de Patologia Clínica – Centro Hospitalar de Lisboa Central

Introdução:
A fase pré-analítica corresponde:
a) Seleção e solicitação pelo clínico, dos exames apropriados ao diagnóstico a que se pretende.
b) Colheita, transporte e recepção das amostras adequadas aos parâmetros analíticos solicitados.
Segundo Westgard e Darcy, os resultados das análises laboratoriais são responsáveis por 65% a 75% das informações pertinentes à decisão médica.
O estudo apresentado incidiu sobre a colheita, transporte e recepção, e integração das amostras adequadas aos parâmetros analíticos solicitados.
Material e métodos:
Foi efetuado um registo diário de todas as amostras que foram colhidas em excesso, quer fosse por erro de colheita, falta de pedido ou outro. Optou-se por um registo simples em folha Excel, onde se registaram as amostras (nº de tubo e causa da não conformidade) de modo a poderem ser detetadas, a origem das amostras e as principais causas de erro. Foi também verificada a integração das amostras com o objetivo de se detetarem erros de identificação do doente e respetivas amostras.
O tempo de análise do indicador foi em função da amostragem obtida, que decorreu no período compreendido entre Novembro de 2012 e Janeiro de 2013.
Resultados:
Os resultados obtidos foram divididos em várias condições, de acordo com o que se pretendia estudar, assim obtivemos quais os serviços com maior numero de tubos em excesso e porquê, bem como qual a não conformidade mais registada.
Obtivemos um total de 151 tubos em excesso, em que 52 tubos eram de coagulação. Em relação à não conformidade, observámos que a não conformidade mais registada foi “colheita de tubos a mais”, com 83 tubos.
Conclusão:
Após a elaboração deste trabalho podemos concluir que um dos factores que influenciavam o maior número de não conformidades era o facto de os serviços não possuírem impressoras de códigos de barras ou quando faziam uma má utilização da mesma.
Como medidas corretivas propôs – se a divulgação de um poster onde figuram os tubos de colheitas a uso no Serviço, como e quando utilizá-los e um resumo sob as normas básicas para uma colheita e identificação corretas.

Palavras-chave: fase pré-analítica, qualidade