imagem top

2021

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 34

Técnicas de Anestesia Regional em Cirurgia Ortopédica Pediátrica- Estudo retrospectivo de 2012

Ângela Rodrigues, Hugo Trindade, Ana Carneiro, Rafael Pires

Serviço de Anestesiologia, Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE. Pólo do Hospital de Dona Estefânia

- Revista do Clube de Anestesia Regional, Nº71, Set 2013

Introdução: A anestesia regional em ortopedia apresenta vantagens claras na estabilidade hemodinâmica, perfusão do território cirúrgico e analgesia de qualidade superior. O objectivo deste estudo foi avaliar o tipo e frequência de técnicas realizadas no ano de 2012 em anestesia para cirurgia ortopédica pediátrica.
Métodos: Um total de 662 crianças agendadas para cirurgia electiva foram retrospectivamente estudadas no que diz respeito às técnicas regionais utilizadas.
Resultados: Foram realizadas 248 técnicas regionais em 2012. Houve um predomínio de bloqueios do neuro-eixo (63%) em relação aos bloqueios dos nervos periféricos (BNP) (37%). A ultrassonografia foi essencial nos BNP realizados, correspondendo a 75% dos casos. Na anestesia do membro superior os bloqueios mais frequentes foram o bloqueio do plexo braquial via supra-clavicular (61%) e os BNP na fossa antecubital (23%). No membro inferior os bloqueios mais comuns foram o bloqueio do nervo ciático poplíteo (41%) e o bloqueio de nervo femoral (35%). Colocaram-se cateteres contínuos de bloqueio de nervo periférico em 5 bloqueios do nervo ciático poplíteo.
Discussão e Conclusão: O uso de ecógrafo tornou-se preponderante para a realização de bloqueios dos nervos periféricos dos membros com as vantagens jáamplamente descritas na literatura. Parece haver margem para diminuir o número de técnicas do neuro-eixo em relação àrealização de BNP com uma maior taxa de colocação de cateterescontínuos de bloqueio de nervo periférico, diminuindo deste modo a invasibilidade do neuro-eixo. O número total de BNP realizados parece claramente satisfatório embora careça de estudos comparativos com outras instituições que o comprove.

Palavras-chave: anestesia regional, ortopedia, criança