imagem top

2021

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 34

RELAÇÃO ENTRE A CONCENTRAÇÃO DE NITRATOS NO CONDENSADO BRÔNQUICO E QUALIDADE DO AR INTERIOR – ESTUDO ENVIRH

I Caires1, P Martins1,2, M Guarino1, J Marques1,2, J Belo2, C Pedro1, M Cano3, N Neuparth1,2.

1- CEDOC, Departamento de Fisiopatologia, Faculdade de Ciências Médicas, FCM, Universidade Nova de Lisboa, 1169-056 Lisboa, Portugal; 2- Serviço de Imunoalergologia, Hospital de Dona Estefânia, Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE; 3- Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, Lisboa, Portugal

XXVIX Congresso de Pneumologia. Praia da Falésia, Outubro de 2013.

Introdução: As crianças passam um tempo significativo do seu dia em espaços interiores, tornando-se mais suscetíveis a complicações respiratórias. Estudos avaliando as relações entre a exposição individual a poluentes interiores e o comportamento das vias aéreas ainda são escassos. A avaliação de metabolitos do óxido nítrico (NO), nomeadamente os nitratos (NO3-) no condensado brônquico (EBC), constitui um bom biomarcador da inflamação das vias aéreas.
Objetivo: Avaliar a relação entre a concentração de NO3- no EBC de crianças que frequentam creches e infantários e os compostos orgânicos voláteis totais (COVs) avaliados nessas instituições.
Metodologia: No âmbito da 2ª fase do Projeto ENVIRH, procedeu-se à colheita de amostras de EBC, através de um dispositivo descartável (RTube), num grupo de crianças em idade pré-escolar que frequentavam as creches e infantários em estudo, na cidade de Lisboa. Após a colheita, as amostras foram congeladas a -40ºC. Para a quantificação dos NO3- no EBC utilizou-se um analisador de quimioluminescência (Sievers 280i NOATM). Dos parâmetros da QAI analisados, destacam-se as PM10, COVs, ácaros, fungos, bactérias, temperatura e humidade relativa. Para a análise de dados utilizaram-se modelos de regressão com dois níveis hierárquicos.
Resultados: Foram recolhidas 100 amostras de EBC em crianças em idade pré-escolar, com uma média de idades de 5.0±0.6 anos. 57% dos sujeitos eram do sexo masculino. A ocupação média das salas era de 19.73±3.97 crianças. Os NO3- no EBC apresentaram valores médios de 4.42±1.60 μmol e os COVs valores medianos de 200 μg/m3 (P25-P75: 82-436 μg/m3). Ao analisar a associação entre os parâmetros da QAI e a inflamação brônquica, apenas verificamos uma associação entre os COVs e os NO3-: coeficiente de regressão ( bˆ ) = 0.32; CI 95%: 0.11 a 0.53, p=0.003.
Conclusão: Na nossa amostra, os COVs foram o único parâmetro da QAI que se associou significativamente com os NO3 - no EBC, enquanto biomarcador da inflamação brônquica.

Palavras-chave: Compostos orgânicos Voláteis, nitratos, condensado brônquico, inflamação vias aéreas

Financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia – ENVIRH Project PTDC/SAU-ESA/100275/2008