imagem top

2020

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

Avaliação do método do teste rápido para pesquisa de EStreptococos beta-hemolíticos do grupo A de Lancefield.

Kindratskyy R, Rocha NG, Carlos Severino, Garrido M.

Departamento de Patologia Clínica, Área de Diagnóstico Biomédico, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar Lisboa Central – EPE

Resumo

Introdução
O Estreptococos beta-hemolíticos do grupo A (Streptococcus pyogenes) é a bactéria mais comum causadora de Amigdalite e Faringite aguda. O seu diagnóstico e tratamento rápidos estão associados a uma redução bastante significativa dos sintomas, complicações e co-morbilidades.
Nem sempre a clínica é suficiente para diagnosticar correctamente a sua etiologia, sendo necessário o exame cultural. Este, apesar de ser o método de referência, tem um tempo de resposta superior a 24 horas, o que não acontece com o teste rápido que apresenta uma resposta em 15 minutos.

Materiais e Métodos
O teste rápido Strep A® (Dima®) é um método de imunoensaio cromatográfico utilizado na rotina clinica do Hospital Dona Estefânia do Centro Hospitalar Lisboa Central, para a detecção do Antigénio expresso pelo Streptococcus pyogenes, apresentando sensibilidade e especificidade de 97,6% e 97,5% respetivamente.

Resultados
Foram avaliadas duzentas e oito amostras pelo método do teste rápido, durante um período de 15 dias, das quais apenas 25 foram positivas (12,02%), sendo que destas 80% foram de crianças com idades compreendidas entre os 2 e os 6 anos.

Conclusões
Apesar da amostragem ser diminuta pensamos que o teste rápido para a detecção de Streptococcus pyogenes, é um teste inócuo, rápido.
Embora a sensibilidade e especificidade anunciadas serem elevadas, propomo-nos futuramente a efectuar, um estudo comparativo dos dois métodos (teste rápido e cultural) na nossa população pediátrica.

Palavras-chave: Estreptococos beta-hemolíticos do grupo A, avaliação, teste rápido