imagem top

2020

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

DO METABOLISMO À AVALIAÇÃO NUTRICIONAL POR CALORIMETRIA INDIRETA

Luis Pereira-da-Silva 1-3

1 - Área da Mulher, Criança e Adolescência, NOVA Medical School | Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa
2 - UCIN, Área da Mulher, Criança e Adolescente, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, Lisboa
3 - Dietética e Nutrição, Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa, Lisboa

- XXI Congresso Anual da Associação Portuguesa de Nutrição Entérica e Parentética (APNEP), Porto, 02/04/2019 (Mesa redonda)

As proteínas são transformadas em aminoácidos, os hidratos de carbono em glicose e os lipídios em glicerol e ácidos gordos. Para a oxidação destes macronutrientes, o acetil-CoA é peça central comum a as três vias - desaminação, glicólise e beta-oxidação. Várias hormonas e péptidos participam do equilíbrio entre a ingestão e o gasto energético: as hormonas anabólicas insulina e IGF-1, seus antagonistas glucagon e catecolaminas, péptidos da hipófise que participam na regulação central, como o neuropéptido Y; e péptidos que regulam a sinalização periférica, como a adiponectina, leptina e grelina. Os recém-nascidos precisam de energia para suportar o gasto metabólico basal, o crescimento, a atividade física e o efeito térmico dos alimentos. Em ambiente clínico, a calorimetria indireta é o método mais acessível para medir o gasto em energia, fornecendo as medidas do gasto energético em repouso (GER) e do quociente respiratório (QR). Em recém-nascidos, vários fatores influenciam o GER. O QR fornece uma indicação sobre o macronutriente preferencialmente oxidado: um valor <0,75 sugere subnutrição e oxidação preferencial de ácidos gordos e um valor >1,0 sugere sobrenutrição e oxidação preferencial de hidratos de carbono e lipogénese. A avaliação complementar da composição corporal contribui para interpretar as medidas da calorimetria indireta e orientar o suporte nutricional. A pletismografia de deslocação de ar é o exemplo de método conveniente para avaliação da composição corporal neste grupo etário, por ser não invasivo, rápido e permitir movimentos. Como método bi-compartimental, fornece as medidas de massa gorda (MG) e massa livre de gordura (MLG) e, a partir destes, calcula a %FM, um indicador de adiposidade. O gasto energético é uma expressão do tecido metabolicamente ativo incluído na MLG (órgãos e músculos) e não da MG. Assim, é mais preciso expressar o GER em Kcal/ Kg/MLG do que em Kcal/Kg de peso. Quando a calorimetria indireta (GER e QR) é combinada com a avaliação da composição corporal (adiposidade), é obtida melhor perceção dos efeitos da quantidade e proporção de macronutrientes no estado de nutrição.

Palavras Chave: calorimetria indireta, composição corporal, gasto energético em repouso, metabolismo, quociente respiratório, recém-nascido