imagem top

2020

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

CUIDADOR JOVEM: UMA VISÃO GERAL

Joana Correia1, Maria Teresa Martins1, Madalena Rodrigues1, Nuno Araújo1, Rita Rapazote2

1 - Médico Interno, Psiquiatria da Infância e Adolescência, Área da Mulher e da Criança, Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, Lisboa.
2 - Médico Especialista, Psiquiatria da Infância e da Adolescência, Área da Mulher, Criança e Adolescente, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, Lisboa.

- Congresso nacional: póster apresentado no XXX Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Psiquiatria da Infância e da Adolescência (APPIA).

Introdução: Um cuidador jovem é uma criança ou jovem com menos de 18 anos que presta cuidados a um familiar com limitações físicas, doença crónica, problema de saúde mental ou outro. Estudos estatísticos no Reino Unido revelam que 8% dos alunos que frequentam as escolas secundárias têm responsabilidades moderadas a severas. Torna-se, assim, fundamental abordar este tema tendo em conta as sérias consequências que este papel pode acarretar na vida destes jovens.
Objetivos:  
- Definir cuidador jovem e algumas das suas principais características
- Análise dos dados epidemiológicos existentes
- Importância da identificação dos cuidadores jovens
- Incluir uma perspetiva destes jovens
- Refletir sobre soluções que minimizem os impactos negativos desta problemática
Metodologia: Revisão não sistemática da literatura da base de dados PubMed utilizando as seguintes palavras-chave: “young carers”, "mental health", “school approach” e “assessment”.
Resultados: A identificação do cuidador jovem é, por vezes, desafiante dado o receio da família quanto às consequências da exposição. Sobretudo quando os cuidados prestados são inadequados ou excessivos colocam em risco a saúde física e mental dos cuidadores, podendo causar privação de sono, problemas alimentares, maior risco de consumos e de comportamentos autolesivos. Para além disto, poderá interferir com a sua educação e projetos de vida. No entanto, muitos cuidadores vêem a sua função como uma oportunidade recompensadora de apoiar alguém próximo.
Conclusão: É fundamental uma identificação e intervenção precoce nos cuidadores jovens, com uma abordagem individual e familiar, por forma a reduzir os impactos negativos causados pela prestação de cuidados.

Palavras Chave: abordagem escolar; cuidadores jovens; saúde mental