imagem top

2020

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

Análise de dados omissos no PVNPC. Procura de estratégias para reduzir dados em falta

Daniel Virella, Teresa Folha

Poster com Discussão, no 20.º Congresso Nacional de Pediatria, 13 a 15 de Novembro de 2019.

Introdução e Objectivos. O Programa de Vigilância Nacional da Paralisia Cerebral (PVNPC) desenvolve a vigilância activa de base populacional de casos de paralisia cerebral (PC) em Portugal, na idade recomendada de 5 anos de idade, seguindo o protocolo comum da SCPE. A complexidade clínica da PC pode dificultar o preenchimento do formulário de recolha de dados (FRD). Exploram-se factores associados à ocorrência de dados omissos em quatro das variáveis mais afectadas.
Metodologia. Foram estudados os dados referentes aos casos notificados até setembro de 2018, nascidos em 2001-2010, residentes em Portugal na altura do registo. Foram exploradas associações entre a omissão das variáveis de interesse (“cognição”, “visão”, “audição” e “peso aos 5 anos”) e características da notificação, factores sociogeográficos, clínicos e funcionais, usando análise univariável e multivariável (regressão logística).
Resultados. Foram estudadas 1727 crianças notificadas ao PVNPC. A informação sobre “cognição” foi omissa em 18,5% dos casos, “audição” 22,7%, “visão” 24,4% e “peso aos 5 anos” 51,7%. A análise multivariável identificou o “número de notificações por caso” como a mais fortemente associada à omissão da “cognição”, “visão” e “audição” (como protectora), seguida da gravidade da ininteligibilidade da fala (Viking) para “cognição”, das gravidades da GMFCS e da Viking e da presença de epilepsia para “audição”, e da gravidade da BFMF para “visão”; identificou a presença de epilepsia e o ter nascido de termo como fortemente associados à omissão do “peso aos 5 anos”. A omissão de cada uma destas variáveis associa-se fortemente à omissão das outras três.
Conclusões. Esta análise fundamenta a promoção da múltipla notificação e do apoio técnico para avaliar os casos clinicamente mais complexos.